NORTE RS - -
   Cadastrar          Login
  Icone Facebook Norte RS Icone Instagram Norte RS Icone Contato Norte RS
Logo Norte RS
 

Publicidade Norte RS
As informações e opiniões expressas nesta coluna são de inteira responsabilidade do colunista e não necessariamente refletem o posicionamento deste portal

Agosto Dourado reforça os benefícios do aleitamento materno para as mães, bebês e para o planeta

Agosto é o mês escolhido para reforçar a importância da amamentação para a saúde dos bebês e para um planeta mais saudável. A cor é alusiva ao padrão ouro, que remete à qualidade do leite materno.

Passo Fundo

Data da Publicação da Notícia : 11/08/2020 - 10:50

 
Foto Notícia Geral

A enfermeira da Maternidade do Hospital de Clínicas (HC) de Passo Fundo, Fabiana Ferrer de Andrade esclarece sobre os principais benefícios do aleitamento materno para o crescimento saudável do bebê. “O leite humano é a alimentação ideal para todas as crianças. Devido a sua composição de nutrientes é considerado um alimento completo e suficiente para garantir o crescimento e desenvolvimento saudável do bebê. É um alimento de fácil e rápida digestão, completamente assimilado pelo organismo infantil. Ele possui componentes e mecanismos capazes de proteger a criança de várias doenças. Nenhum outro alimento oferece as características imunológicas do leite humano. A mãe fornece ao filho componentes protetores, através da placenta e do seu leite, enquanto o sistema de defesa do bebê amadurece.” 

 

De acordo com a OMS, apenas 41% das crianças de 0 a 6 meses são amamentadas exclusivamente em todo o mundo. “Amamentar é muito mais do que nutrir a criança. É um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, com repercussões no estado nutricional da criança, em sua habilidade de se defender de infecções, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento cognitivo e emocional, além de ter implicações na saúde física e psíquica da mãe. O aleitamento materno, evita mortes infantis, diarreia, infecção respiratória, diminui o risco de alergias, diminui o risco de hipertensão, colesterol alto e diabetes, reduz a chance de obesidade, melhora a nutrição, efeito positivo na inteligência, melhor desenvolvimento da cavidade bucal, promoção do vínculo afetivo entre mãe e filho e melhor qualidade de vida” complementa.  

 

A amamentação traz impactos também à saúde da mãe. “A amamentação é muito influenciada pela condição emocional da mulher e pela sociedade em que ela vive. Por isso, o apoio do companheiro, da família, dos profissionais de saúde, enfim, de toda a sociedade é fundamental para que a amamentação ocorra sem complicações. Amamentar diminui o sangramento no pós-parto, acelera a perda de peso, reduz a incidência de câncer de mama, ovário e endométrio, evita a osteoporose, protege contra doenças cardiovasculares, como o infarto, tem vantagens imunológicas, psicológicas e nutricionais e ainda promoção do vínculo afetivo entre mãe e filho.” enfatiza Fabiana 

 

Contribuição para um planeta mais saudável 

 

Neste ano, o tema proposto para a Semana Mundial do Aleitamento Materno e Agosto Dourado é “Apoiar a amamentação para um planeta mais saudável”, embasado na importância do aleitamento materno para o planeta como um todo. “O aleitamento materno é a forma mais econômica e ecológica de alimentação infantil, visto que a alimentação com fórmulas, leite em pó ou tipo longa vida é necessário o uso de energia para produção, bem como combustível para distribuição da água e o transporte do produto, uso de materiais de limpeza com produtos químicos que por vezes são nocivos ao meio ambiente e materiais para embalagem, que por sua vez, geram cada vez mais lixo e, às vezes, tem o mar como destino final.Desta forma, o leite materno é sustentável visto que já vem pronto, na temperatura ideal e não precisa de embalagem, ou seja, não necessita de nenhum preparo, não gasta energia e não gera lixo, contribuindo para a preservação do meio ambiente.” explica a enfermeira Fabiana. 

             

Atuação da equipe multiprofissional 

 

“A presença de uma equipe multiprofissional em nosso Hospital é decisiva para orientação dos pais e suporte à amamentação. A equipe é composta por profissionais das áreas de Enfermagem, Fisioterapia, Nutrição, Fonoaudiologia, Psicologia, Farmácia e Serviço Social, que são integrantes e importantes disseminadores de informações e sobre o aleitamento materno. As ações de incentivo, promoção e apoio ao aleitamento materno devem ocorrer no conjunto das ações dos profissionais, durante o pré-natal, o pré-parto, o nascimento, assim como nas imunizações, teste do pezinho e retorno para a consulta de puerpério. É essencial que a equipe tenha o papel de acolhimento de mães e bebês, disponível para escuta e para o esclarecimento de dúvidas e aflições, incentive a troca de experiências e faça, sempre que necessário, uma avaliação singular de cada caso.” esclarece Fabiana Andrade, enfermeira da Maternidade do Hospital de Clínicas.  

 

O Hospital de Clínicas de Passo Fundo possui uma equipe multiprofissional envolvida na assistência ao recém-nascidos e gestantes. Além disso, a instituição é a única na região a oferecer cenário de especialização na área materno-infantil e neonatologia, formando profissionais capacitados a atuar nestas áreas. “O trabalho em equipe, o aperfeiçoamento individual em habilidades múltiplas no contexto interdisciplinar e a cooperação entre profissionais são fundamentais para a fluidez do serviço de saúde. Atualmente, as equipes estão conquistando espaços nas organizações de serviço graças à forma eficiente de estruturação organizacional e de aproveitamento das habilidades humanas. Uma visão mais global e coletiva do trabalho torna-se necessária para um melhor aproveitamento das qualidades dos profissionais em relação à saúde materno-infantil.” destaca. 

 

Durante a Semana Mundial do Aleitamento Materno, lembrada de 1 a 7 de agosto, a equipe da Maternidade do Hospital de Clínicas desenvolveu ações para reforçar a importância do tema e incentivar o aleitamento materno. As mães também receberam cupcakes da equipe como lembrança pela passagem da data. “A atuação da equipe multiprofissional é fundamental no papel da amamentação, fornecendo à puérpera e lactante uma maior rede de apoio e orientações nesse momento que é repleto de dúvidas e incertezas. As ações de incentivo, promoção e apoio estão presente no dia-a-dia de nossa instituição, fortalecidas por cada área que a equipe multiprofissional é integrada.” finaliza a enfermeira do HC.   

 

Conheça os principais mitos sobre o aleitamento materno, esclarecidos pela enfermeira da Maternidade do Hospital de Clínicas, Fabiana de Andrade:  

-O leite materno pode ser fraco para nutrir o bebê. 

Mito. Não há leite materno fraco. O leite materno apresenta composição semelhante para todas as mulheres que amamentam e é o alimento ideal para o bebê, sendo recomendado até os dois anos de vida ou mais, sendo exclusivamente até o 6º mês de vida. 

            - Preciso dar os dois peitos a cada mamada. 

Mito. O tempo de cada mamada não deve ser fixado, pois o esvaziamento da mama pode variar conforme a fome do bebê, do intervalo entre uma mamada e outra, do volume de leite armazenado na mama, entre outros. O importante é que a mãe dê tempo suficiente para o bebê esvaziar adequadamente seu seio, caso esvazie uma mama por completo e a criança ainda deseje mamar, a mãe pode oferecer a outra mama. Na próxima mamada, recomenda-se que a mãe dê o seio que não foi oferecido na mamada anterior ou ofereça o que o bebê mamou por último.  caso tenha sido ofertado as duas mamas. 

            - Quem fez redução mamária ou colocou silicone não poderá amamentar. 

Mito. A cirurgia nos seios não impede a mulher de amamentar, desde que durante a cirurgia sejam preservadas as estruturas das mamas. 

-Seios muito pequenos não produzem leite na quantidade suficiente para o bebê. 

Mito. O tamanho da mama não tem relação com a produção do leite. Tanto as mamas grandes quanto as pequenas possuem capacidade de produzir o mesmo volume de leite em uma dia. 

-Os mamilos devem ser higienizados a cada vez que o bebê for mamar. 

Mito. Não é necessário higienizar as mamas sempre que for amamentar, no entanto é importante que a mãe tenha hábitos de higiene adequados como banho diário, lavando a mama com água e sabonete e esteja sempre com o sutiã limpo e seco. Não é recomendado o uso de absorventes de seios e nem utilização de conchas protetoras, pois podem deixar as mamas úmidas, favorecendo a proliferação de fungos e bactérias. 

-O bebê pode ficar mal acostumado se não tiver horários para mamar. 

Mito. A orientação do Ministério da Saúde é a amamentação sob livre demanda, ou seja: o bebê deve mamar sempre que desejar. 

-Amamentar durante uma segunda gestação pode prejudicar o desenvolvimento do bebê no útero. 

Mito. É possível manter a amamentação em uma nova gravidez se for o desejo da mulher e se não houver intercorrências na gravidez. Já quando houver ameaça de parto prematuro é indicado interromper a amamentação. O hormônio que controla a ejeção do leite, a ocitocina, também estimula o útero a contrair. A estimulação do mamilo pode intensificar o trabalho de parto. Porém, esse hormônio sozinho não é capaz de iniciar o trabalho de parto. O útero está na fase de carregar o bebê, bem protegido contra um trabalho de parto precoce. 

-Quando o bebê começa a comer, o leite materno pode prejudicar a absorção de ferro. 

Mito. Quase 70% do ferro do leite materno é absorvido adequadamente pelo bebê. O leite materno possui bactérias benéficas que atuam no fortalecimento da imunidade, assim como em outros fatores de proteção que otimizam toda a capacidade de absorção de ferro e outros nutrientes. O ferro presente no leite materno é de mais fácil absorção pelo organismo do bebê. Outros alimentos, mesmo tendo bastante ferro, nem sempre são bem absorvidos pelas crianças durante a fase de amamentação. 


Publicidade 660-110
 

Galeria
 
 
TAGS:
CATEGORIA: Saúde e Bem Estar
Fonte: Hospital de Clínicas de Passo Fundo
Colunista:
Arquivo:
Visualizar arquivo cadastrado

Voltar ao topo
 


Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS

 

Doador Fiel: Unimed Noroeste/RS faz homenagem a seus funcionários

 

OMS afirma que milhões de mortes por ano podem ser evitadas com atividade física

 

Expectativa de vida no Brasil sobe para 76,6 anos em 2019

VER TODAS AS NOTÍCIAS +


FAÇA O SEU COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado

MAIS VISUALIZADAS

 

Mercado reduz estimativa de inflação pela sétima vez

 

Negros no Oscar e incentivo social

 

NAAB inicia projeto de promoção da saúde através da dança

VER TODAS AS NOTÍCIAS +


Publicidade Norte RS
Logo Norte RS
Icone Facebook Icone Instagram Icone Contato


Icone Base Contato ENTRE EM CONTATO
 
 

NORTE RS
(54)9942-6757
(55)8442-4962
atendimento@norters.com.br

Icone Base Menu MENU NORTE RS
 
VARIEDADES
ECONOMIA E POLÍTICA
VÍDEOS
SAÚDE E BEM-ESTAR
ENTRETENIMENTO
POLICIAIS
 

ESPORTES
COLUNISTAS
OBITUÁRIO
GASTRONOMIA
EDUCAÇÃO
ESPECIAIS
CARIJO DA CANÇÃO GAÚCHA
 
 
NORTE RS. Todos os direitos reservados.
Logo Estúdio Sul