NORTE RS - -
   Cadastrar          Login
  Icone Facebook Norte RS Icone Instagram Norte RS Icone Contato Norte RS
Logo Norte RS
 

Publicidade Norte RS

Alergias afetam cerca de 30% da população brasileira

Nos últimos anos está ocorrendo um aumento da prevalência e da gravidade das alergias de uma forma geral. É estimado que até o ano de 2050, quase 50% da população mundial apresente alguma forma de alergia

Região

Data da Publicação da Notícia : 08/07/2020 - 09:31

 
Foto Notícia Geral

Nos últimos anos está ocorrendo um aumento da prevalência e da gravidade das alergias de uma forma geral. É estimado que até o ano de 2050, quase 50% da população mundial apresente alguma forma de alergia, segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). Dessa forma, no dia em que se lembra o Dia Nacional da Alergia, 08 de julho, a alergista e imunologista do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, Dra. Melissa Thiesen Tumelero, explica que é de extrema importância o diagnóstico e tratamento corretos, principalmente para a qualidade de vida do paciente e dos familiares, ainda mais se tratando das crianças.

A alergia é uma resposta não esperada do sistema imunológico frente a uma substância, antígeno, de natureza orgânica ou inorgânica, conforme explica a médica. “Este antígeno pode sensibilizar a pessoa, e uma vez sensibilizado, o organismo desenvolve ou não uma doença alérgica”. As doenças alérgicas podem se manifestar em todos os sistemas do corpo humano, mantendo interface com as mais diversas especialidades da clínica médica. Porém, segundo Melissa, as mais comuns são as respiratórias, como rinossinusite e asma, e as cutâneas, dermatites e urticária. “Outras frequentes são alergias alimentares, alergias a medicamentos, a picadas de insetos e ao látex”, ressalta.

Cada tipo de alergia tem um quadro de reações diferentes, que pode variar de pessoa para pessoa. Segundo a médica clínica, as reações alérgicas dependem da predisposição genética e da exposição aos fatores desencadeantes, porém as reações ao mesmo alérgeno podem se manifestar de diferentes formas e diferentes gravidades em cada pessoa. “Podem ser leves, sem grandes implicações, ou até graves como o choque anafilático, com risco de morte”, alerta Melissa.

Fatores de risco

Os agentes que causam as alergias podem ser vários. Melissa relata que nas alergias respiratórias os mais frequentes são os ácaros da poeira, polens, fungos e pelo de animais. Já nas alergias alimentares, pode ser mais específico em crianças ou adultos. “Crianças são mais reativas a leite e ovo, enquanto adultos varia, mas, frutos do mar e castanhas são mais prevalentes”, pontua a médica. Outros fatores são medicamentos e também venenos para insetos, como de abelha, vespa e formiga. “Também alergia por contato na pele de produtos geralmente químicos”, acrescenta. Dados da ASBAI indicam que as alergias afetam cerca de 30% da população brasileira, e desse percentual, 20% são crianças.

Prevenção

A prevenção pode ser feita antes do aparecimento de alguma alergia, explica a especialista. “Com o aleitamento materno, uso de alguns produtos e alimentos específicos naquelas crianças que já apresentam história familiar ou pessoal de alguma alergia”. Para aqueles que já apresentam alguma alergia específica, a prevenção de crises se dá através de orientação médica, com o uso de medições específicas. Evitar restrições desnecessárias alimentares, como por exemplo, para uma criança em crescimento, bem como medicações, são outras formas de prevenção, orienta Melissa.

Tratamento

Apesar de variar conforme a gravidade de cada pessoa, o tratamento é realizado com medicamentos, alguns de uso contínuo e outros para uso nas crises. Outra opção, conforme explica a médica alergista, é a imunoterapia alérgeno-específica, ou seja, uma vacina de alérgenos. “São indicadas apenas para pacientes com rinite, conjuntivite, asma, dermatite atópica e alergia a veneno de insetos”, diz. A médica salienta ainda que é importante evitar o desânimo ou nervosismo em relação ao tratamento. “Evitar riscos. Evitar estresse psicológico e restrições sociais. Por isso tudo, o diagnóstico correto, o tratamento e acompanhamento adequado por especialistas são recomendados”, salienta.


Publicidade 660-110
 

Galeria
 
 
TAGS:
CATEGORIA: Saúde e Bem Estar
Fonte: Scheila Zang - HSVP
Colunista:
Arquivo:
Visualizar arquivo cadastrado

Voltar ao topo
 


Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS

 

Hospital São Vicente ultrapassa marca de mil altas de pacientes atendidos por Covid-19

 

Apenas um terço dos profissionais de saúde foi testado para covid-19

 

Você sabe o que é adenoidite?

VER TODAS AS NOTÍCIAS +


FAÇA O SEU COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado

MAIS VISUALIZADAS

 

Choconhaque

 

Homem morre em grave acidente com maquinário agrícola

 

PRF prende mulher com cocaína e crack dentro de ônibus em Ijuí

VER TODAS AS NOTÍCIAS +


Publicidade Norte RS
Logo Norte RS
Icone Facebook Icone Instagram Icone Contato


Icone Base Contato ENTRE EM CONTATO
 
 

NORTE RS
(54)9942-6757
(55)8442-4962
atendimento@norters.com.br

Icone Base Menu MENU NORTE RS
 
VARIEDADES
ECONOMIA E POLÍTICA
VÍDEOS
SAÚDE E BEM-ESTAR
ENTRETENIMENTO
POLICIAIS
 

ESPORTES
COLUNISTAS
OBITUÁRIO
GASTRONOMIA
EDUCAÇÃO
ESPECIAIS
CARIJÓ DA CANÇÃO GAÚCHA
 
 
NORTE RS. Todos os direitos reservados.
Logo Estúdio Sul