NORTE RS - -
   Cadastrar          Login
  Icone Facebook Norte RS Icone Instagram Norte RS Icone Contato Norte RS
Logo Norte RS
 

Publicidade Norte RS

GESTORES, DEPUTADOS, PREFEITOS E SECRETÁRIOS DEBATEM FUNDEB

  O prefeito de Palmeira das Missões e presidente da Famurs, Eduardo...

Data da Publicação da Notícia : 22/10/2019 - 08:14

 
Foto Notícia Geral

Nesta segunda-feira, 21 de outubro, centenas de secretários municipais de educação e prefeitos acompanharam o evento “Fundeb em debate”, realizado em Porto Alegre através de uma parceria entre a Famurs e a Undime RS, com a participação da Assembleia Legislativa do Estado e da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia.
 
  O prefeito de Palmeira das Missões e presidente da Famurs, Eduardo Russomano Freire, e a secretária municipal de Educação e vice-presidente estadual da Undime RS, prof. Nirlene Boeri, acompanharam de perto toda a programação, que se constituiu em uma importante oportunidade para discutir a continuidade do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e da Valorização dos Profissionais da Educação.  
 
  O presidente da Famurs e prefeito de Palmeira das Missões, Dudu Freire, abriu os trabalhos da audiência pública, que aconteceu à tarde, salientando que a Famurs está de portas abertas para intensificar essa discussão. “Temos que ter consciência que a educação é a prioridade das prioridades e muito do momento difícil que estamos vivendo no país nos últimos anos, e que vem se agravando, é em virtude de não termos investido o que devíamos em educação”, pontuou Freire. O presidente também fez uma convocação aos prefeitos, secretários, deputados e gestores: “todos que têm esperança de ver um Brasil melhor, têm também a obrigação de fazer uma cruzada em favor da educação no nosso país”, disse Freire.
Para a secretária Nirlene Boeri, o momento é importantíssimo, pois as discussões de propostas que agora estão em pauta irão definir os rumos de nossa educação por muitos anos. “O financiamento da educação pública é um assunto de grande interesse para todos nós, gestores, mas também importa para toda a população, pois impacta diretamente na vida de nossos estudantes e professores, bem como na sustentabilidade dos sistemas de ensino”, explicou.
   A presidente da comissão de educação da assembleia gaúcha, deputada estadual Sofia Cavedon, também destacou a importância da atuação conjunta dos poderes pela educação. “Precisamos do esforço político do governador do estado, além de deputados, prefeitos e vereadores, para que a União possa contribuir mais para educação básica, já que é o governo federal o detentor da maior parte dos recursos. É a educação que mais precisa de investimentos e parcerias”, afirmou a parlamentar.
   A deputada federal gaúcha Maria do Rosário também participou do evento e relatou como estão os trabalhos na Câmara Federal em relação ao Projeto de Emenda Constitucional PEC número 15 de 2015, que trata do caráter permanente do Fundeb, como regra constitucional. “Há uma mobilização de todos os deputados para a aprovação do relatório da deputada Professora Dorinha. A PEC desenvolve um olhar diferenciado para as regiões dos municípios, respeitando suas peculiaridades e características. Com isso reiteramos nosso compromisso com a infância e juventude, sem preconceitos, mas respeitando nossas contradições nas regiões, dentro dos estados”, explicou Maria do Rosário.
   Ainda ao longo da programação, o professor e consultor educacional Carlos Sanches, ministrou uma palestra sobre o tema. O secretário estadual de educação, Faisal Karam, também participou dos debates. Junto à audiência pública sobre o novo Fundeb, também contando com a participação da deputada federal Dorinha Seabra Rezende, relatora da PEC 15/2015, de autoria da deputada Raquel Muniz, chamou a atenção em sua fala para o prazo de vigência do atual Fundeb, que termina em dezembro de 2020. A parlamentar relatou que o fundo corresponde a 63% dos recursos para o financiamento da educação pública brasileira, e equivale a 2,3% do PIB.
  “Em 2019 foram R$153,3 bilhões para o Fundeb. É um fundo mantido 90% por estados e municípios, sendo que a União contribui com somente 10%. Nosso projeto de emenda constitucional trabalha para colocar na Constituição o financiamento que sustenta toda a educação básica do país e, também, para fazer aumentar a contribuição do governo federal e equilibrarmos essa relação”, disse Professora Dorinha.
   Ela alerta, ainda, para as consequências do fim do fundo: “terminar com o Fundeb significaria uma grave situação para o financiamento da educação municipal. Os estados, no agregado geral, transferem para os municípios cerca de R$22 bilhões. A União efetuou a complementação a nove estados no ano passado, repassando cerca de R$14,3 bilhões”, analisou.
  Para a relatora, os dados refletem uma triste situação. “O Brasil não gasta em educação como um país desenvolvido. Não podemos aceitar esse discurso que escola pública não dá resultado. Temos que garantir esse direito à educação com uma destinação prevista em lei. Precisamos da constitucionalização do Fundeb, uma conquista de diferentes atores da sociedade, que vêm lutando por essa causa”.
 
Consenso pelo Fundeb
  Ao final da audiência pública, após debates e consideração das diversas entidades presentes, o entendimento foi de total apoio a PEC 15/2015 de relatoria da deputada Dorinha. A Famurs e a Undime entregaram para a deputada Dorinha um documento reafirmando o consenso a respeito do conteúdo da PEC, sendo que os principais pontos de apoio são: A inclusão do Fundeb no texto da Constituição Federal, tornando-o permante; O aumento progressivo do percentual de complementação da União até atingir 40%, sendo que hoje é de 10%; Uma nova regra distributiva por meio do modelo híbrido adotando valor-aluno-ano-total (VAAT), assegurando uma regra de transição para evitar perda a qualquer ente, seja municipal ou estadual.

Realidade dos municípios gaúchos

  De acordo com uma pesquisa realizada pela Famurs, 91,30% dos municípios gaúchos utilizam além dos 60% do Fundeb para pagamento da folha. Outro dado demonstra que 90,22% cumprem o pagamento do piso salarial do magistério em seus municípios.

WhatsApp Image 2019-10-21 at 15.59.01.jpeg

*Com informações Assessoria de Comunicação Famurs


Publicidade 660-110
 

Galeria
 
 
TAGS:
CATEGORIA: Variedades
Fonte: Assessoria de imprensa - Palmeira das Missões
Colunista:
Arquivo:
Visualizar arquivo cadastrado

Voltar ao topo
 


Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS

 

Importação de cigarro eletrônico pode ser considerada contrabando

 

Cesurg realiza Mostra de Iniciação Científica

 

Termo de Cooperação de Municípios produtores de erva-mate é assinado

VER TODAS AS NOTÍCIAS +


FAÇA O SEU COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado

MAIS VISUALIZADAS

 

Olá !!! Seja bem vindo a Tigre Peças Automotivas!

 

Brasileiros elegem domingo representantes de conselhos tutelares

 

Na abertura das oitavas da Libertadores, Inter bate Nacional por 1 a 0

VER TODAS AS NOTÍCIAS +


Publicidade Norte RS
Logo Norte RS
Icone Facebook Icone Instagram Icone Contato


Icone Base Contato ENTRE EM CONTATO
 
 

NORTE RS
(54)9942-6757
(55)8442-4962
atendimento@norters.com.br

Icone Base Menu MENU NORTE RS
 
VARIEDADES
ECONOMIA E POLÍTICA
VÍDEOS
SAÚDE E BEM-ESTAR
ENTRETENIMENTO
POLICIAIS
 

ESPORTES
COLUNISTAS
OBITUÁRIO
GASTRONOMIA
EDUCAÇÃO
ESPECIAIS
CARIJÓ DA CANÇÃO GAÚCHA
 
 
NORTE RS. Todos os direitos reservados.
Logo Estúdio Sul