NORTE RS - -
  Icone Facebook Norte RS Icone Instagram Norte RS Icone Contato Norte RS
Logo Norte RS
 

Publicidade Norte RS

Sugestões para utilização de recursos públicos são debatidas em audiência pública

Em audiência pública, realizada na manhã desta quinta-feira (02), a Câmara iniciou o debate sobre as metas

Passo Fundo

Data da Publicação da Notícia : 03/08/2018 - 08:36

 
Foto Notícia Geral

Em audiência pública, realizada na manhã desta quinta-feira (02), a Câmara iniciou o debate sobre as metas fiscais de Passo Fundo para 2019. Com o Plenário cheio, parlamentares escutaram diversas reivindicações da comunidade à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que corresponde a uma estratégia financeira para a aplicação de recursos.

A reunião foi promovida pela Comissão de Finanças Planejamento e Controle (CFPC), seguindo o cronograma de tramitação da matéria na Casa. Conforme explicou o presidente do grupo, vereador Alex Necker (PCdoB), a participação popular é fundamental na construção da LDO, uma vez que a organização das contas públicas deve atender, sobretudo, às demandas das comunidades. “Esse é o momento de debate e de sugestões de alterações à lei que vai garantir a aplicação de recursos em cada área”, considerou.

Com participação expressiva, lideranças do CMP Sindicato (Sindicato dos Professores Municipais de Passo Fundo) apresentaram sua pauta de solicitações. Entre elas, está a reclamação para que o Município inclua na legislação a valorização financeira dos professores. A professora Regina Costas dos Santos, assessora de Assuntos Jurídicos e Legislativos da entidade, pede que haja os devidos reajustes salariais e a criação de vagas para a efetivação das promoções de mais de cem docentes da rede de educação infantil. “Não estamos aqui para pedir benefícios. Estamos aqui para garantir nossos direitos. E direitos não são negociados: precisam ser garantidos”, disse.

Também sendo um porta-voz dos pedidos da categoria, o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Passo Fundo (Simpasso), Éverson da Luz, pediu que o Município tenha mais “comprometimento com o salário dos professores”. A sua preocupação quanto à administração das contas é que, nelas, “seja assegurado um ganho real na data-base e que ninguém receba menos que o piso”.

Além do CMP, membros dos Movimento Sem Terra (MST) e do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM) ocuparam grande parte das cadeiras do espaço, articulando com os parlamentares a possibilidade de Passo Fundo investir mais em políticas públicas direcionadas à moradia. “ Lutamos por investimentos na Secretaria da Habitação. Pedimos mais aporte financeiro para a implementação de moradias populares e para que a Prefeitura contrate capacidade técnica para a regularização fundiária”, mencionou o líder do MNLM na cidade, Júlio Gonçalves.

Os microfones também foram abertos à luta das mulheres, que, representadas pela integrante do coletivo feminista Maria Vem Com as Outras, Ingra Costa e Silva, cobram que o Poder Público contemple a execução um trabalho pela prevenção e o combate da violência contra a mulher no delineamento da utilização dos recursos. Conforme ela, hoje, os serviços prestados pela Casa da Mulher e pela Delegacia da Mulher são insuficientes e devem receber suporte. “Há poucos dias, houve um feminicídio, onde uma mulher sofreu tentativa de homicídio pelo ex-companheiro, que, posteriormente, morreu em um acidente. O Poder Público precisa olhar com seriedade para isso e para os números da violência, pois Passo Fundo é uma das cidades com maiores índices neste aspecto”, comentou.

Todas as reivindicações foram coletadas. De acordo com Alex, a Comissão discutirá se elas podem ser encaixadas nas sugestões e de que forma isso ocorrerá. “Nós entendemos a importância de cada pedido feito aqui. Temos, no entanto de analisar as solicitações juridicamente”, completou.

A LDO é considerada uma conexão entre a Lei Orçamentária Anual (LOA) e o Plano Plurianual, que, colocado em prática em 2018, é a programação das contas públicas até 2021. Suas metas atingem o Legislativo, o Executivo e as autarquias.

Para o vereador Rafael Colussi (DEM), o Legislativo precisa firmar um compromisso para que as reivindicações que não poderão ser incluídas na Lei passem por discussões com a gestão municipal a fim de que sejam colocadas em prática. “As audiências públicas têm uma função muito importante. A partir delas, nós ouvimos a comunidade. Quero salientar que todas essas manifestações são legítimas e devem ser absorvidas oportunamente pela pelo Poder Público”, enfatizou.

Publicidade 660-110
 
 
TAGS:
CATEGORIA: Economia e Política
Fonte: Assessoria de imprensa - Câmara de Vereadores de Passo Fundo
Colunista:

Voltar ao topo
 


Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS

 

TSE reúne equipes de Bolsonaro e Haddad para discutir fake news

 

Haddad diz que pretende fazer “arco de alianças” contra retrocessos

 

Bolsonaro diz que capitães vão mandar no Brasil

VER TODAS AS NOTÍCIAS +


FAÇA O SEU COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado

MAIS VISUALIZADAS

 

Empresário de Sarandi constrói centro para atender 500 idosos gratuitamente

 

1ª Mostra de Dança do CRAS de Chapada

 

Liga de Heróis visita Centro Oncológico Infantojuvenil

VER TODAS AS NOTÍCIAS +


Publicidade Norte RS
Publicidade Norte RS
Logo Norte RS
Icone Facebook Icone Instagram Icone Contato


Icone Base Contato ENTRE EM CONTATO
 
 

NORTE RS
(54)9942-6757
(55)8442-4962
atendimento@norters.com.br

Icone Base Menu MENU NORTE RS
 
VARIEDADES
ECONOMIA E POLÍTICA
VÍDEOS
SAÚDE E BEM-ESTAR
ENTRETENIMENTO
POLICIAIS
 

ESPORTES
COLUNISTAS
OBITUÁRIO
GASTRONOMIA
EDUCAÇÃO
ESPECIAIS
CARIJÓ DA CANÇÃO GAÚCHA
 
 
NORTE RS. Todos os direitos reservados.
Logo Estúdio Sul